Página Inicial Institucional Cursos Exames Blog Links Contato
 
 
Aliança Francesa Caxias do Sul
 
     

Blog

   
  » ARQUIVO
  » 2017
  » 2016
  » 2015
  » 2014
  » 2013
  » 2012
  » 2011
  » 2010
  » 2009
   
  » MARCADORES
  » AF
  » Animação
  » Anniversaire
  » Arquitetura
  » Artes
  » Automobilismo
  » Beleza
  » Biografia
  » Capacitação
  » Carros
  » Ce que j'ai vu en France
  » Cesar Mateus
  » Ciência
  » Cinema
  » Claudete Travi
  » Confraternização
  » Culinária
  » Cultura
  » Curiosidades
  » Dança
  » Design
  » Dicas
  » Entrevista
  » Escultura
  » Esportes
  » Evento
  » Fenêtres Ouvertes
  » Fotos
  » Frisson em Paris
  » Frisson em Paris 2012
  » História
  » HQ
  » Ilustrações
  » Imprensa
  » Intercâmbio
  » La première fois que j’ai vu...
  » Literatura
  » Marília Galvão
  » Meio ambiente
  » Moda
  » Música
  » Pintores
  » Plume d'Or
  » Polêmica
  » Política
  » Promoções
  » Publicidade
  » Resenha
  » Revista
  » Solidariedade
  » Teatro
  » Trabalhos de aula
  » Turismo
  » TV
  » Viagem
  » Vídeo
  » Visitas
 
 
Segunda-Feira, 13 de outubro de 2014

Histórias de um francês

 
Semana passada foram anunciados os vencedores do Prêmio Nobel, entre eles o de literatura. Não que seja exatamente uma surpresa perante os inúmeros talentos que o país europeu, mas o vencedor de 2014 foi mais um francês.

Patrick Modiano, reconhecido por sua personalidade reservada, é o 11º francês e 14º escritor em língua francesa a receber a honraria. Filho de uma atriz belga, Modiano é fruto de um namoro que aconteceu às escondidas em uma Paris sob domínio nazista e nasceu apenas 2 meses após o fim da guerra. Com a forte influência de sua mãe nas artes, iniciou importantes amizades que o auxiliaram no começo de sua carreira literária, como o escritor Raymond Queneau.

Conhecido pela aversão a entrevistas, Modiano não é muito popular fora da França, mas em seu país natal é reconhecido como um dos maiores escritores do seu tempo, usando sua cidade de residência, Paris, como cenário para a maior parte de teus trabalhos.

No Brasil, suas obras mais conhecidas são "Meninos Valentes", "Do mais longe do esquecimento", "Ronda da noite" e "Filomena firmeza". A obra que lhe rendeu o Nobel de Literatura 2014 foi "Arte da memória com a qual ele evocou os destinos humanos mais inapreensíveis e revelou a vida - mundo (do período) da ocupação". Não, não esquecemos de fechar as aspas, é isso tudo mesmo.
         

         

 
Marcadores: AF, Biografia, Cultura, Curiosidades, História, Literatura
Comentários (0)
 
Segunda-Feira, 15 de setembro de 2014

Diva

 
Falar em "diva pop" nos remete quase que imediatamente às cantoras americanas, certo? Mas nem tudo de bom na música pop vem em inglês. Deixemos de lado um pouco as famosíssimas Madonna, Lady Gaga, Beyoncé ou Britney Spears. Hoje vamos conhecer Zaz.

Isabelle Geffroy, conhecida como Zaz, é uma cantora francesa pop de 33 anos, sendo 28 deles dedicados à música. Zaz impressiona pelos números, o começo de sua carreira pop aconteceu nas ruas de Montmartre, bairro boêmio de Paris, mas decolou em 2010, superando todas a expectativas e se tornando a artista francesa mais tocada fora do país e conquistando platina sete vezes, ouro três e uma vez diamante, mesmo tendo se tornado famosa há apenas 4 anos.

Aqui no Brasil, Zaz se tornou conhecida com a música Je Veux, incluída na trilha sonora da novela global Fina Estampa, em 2011.



 
Marcadores: AF, Biografia, Curiosidades, Dicas, Música
Comentários (0)
 
Quinta-Feira, 08 de março de 2012

Simone de Beauvoir

 
Em um dia como hoje, nada mais justo que falar um pouquinho sobre Simone de Beauvoir. Nascida em 9 de janeiro de 1908, a escritora francesa ficou famosa por sua luta em defesa da mulher. Recebe, no Dia Internacinal da Mulher, nossa homenagem aqui no tête-à-tête.

Simone e sua irmã, Hélène, estudaram no Institut Adeline Désir, tradicional instituição francesa que preparava as mulheres para cuidarem bem do lar. Mesmo com educação extremamente conservadora, não se deixava intimidar e, com apenas 13 anos, já pretendia se tornar uma escritora. Seu pai dizia que ela "pensava como homem", o que a deixava feliz.

Aluna dedicada e inteligente, entrou para o curso de filosofia da Sorbonne com apenas 18 anos. Entre seus colegas de faculdade, estava ninguém menos que Lévi-Strauss. Mas foi outro aluno da instituição que acabou lhe atraindo a atenção: Jean-Paul Sartre. O intelectual havia sido reprovado em sua agrégation (exame que garantia o direito de lecionar) no ano anterior e estava se preparando para tentar de novo, coincidentemente no mesmo ano que Beauvoir. Ambos foram aprovados: Jean-Paul em primeiro, Simone em segunda.

Em 1931, a escritora começou a dar aulas de filosofia em Marseille. Ao mesmo tempo, vivia um relacionamento amoroso com Sartre. Após 12 anos, em 1943, publicou seu primeiro romance, A Convidada. Dois anos mais tarde, fundou com Sartre a revista Les Temps Modernes (nome inspirado no filme de Chaplin). Mais dois anos se passam e Simone vai aos Estados Unidos para uma série de conferências. Lá, começa a viver um romance com Nelson Algren, também escritor.

É em 1949, no entanto, que Simone se torna uma referência feminista: publica O Segundo Sexo, abordando a condição da mulher. A obra se tornou base para as discussões de gênero e foi fundamental para a história do feminismo de lá em diante. As reações à publicação causaram grande indignação, sendo rejeitada, na época, por pensadores de esquerda e direita - especialmente o capítulo em que defendia o aborto. Sua situação ficou tão delicada que decidiu deixar Paris e foi viajar pela Europa e África com Algren.

Simone continuou sua produção nas décadas seguintes, escrevendo novos romances e publicando suas memórias. Viajou, com Sartre, a diversos países, inclusive o Brasil. Só na década de 1970, no entanto, passou a apoiar oficialmente o movimento feminista. Chegou a criar, em 1974, uma entidade para defender os direitos da mulher, a Ligue du Droit des Femmes.

No início dos anos 80, Beauvoir perdeu seus dois grandes amores: Sartre em 1980 e Algren em 1981. Também em 81 publicou seu último livro, A Cerimônia do Adeus. Cinco anos depois, em 1986, foi a vez de Simone falecer, na véspera do aniversário da morte de Sartre. Morreu, mas deixou vivo um exemplo de luta, resistência e independência, que até hoje inspira mulheres no mundo inteiro.
         

 
Marcadores: Artes, Biografia, Cultura, História, Literatura
Comentários (3)
 
Sexta-Feira, 06 de janeiro de 2012

Claude Troisgros

 
A profe Gisele está sempre inventando atividades legais para os alunos. Muitas vezes o resultado é tão bacana que vem parar aqui no blog. Hoje publicamos mais um desses trabalhos. A apresentação fica a cargo da própria profe!

--

Os alunos do A2.1 (antigo Básico 3), que estão terminando o livro, merecem comemorar o feito, vocês não acham? Mas também precisam mostrar que já conseguem produzir alguma coisa en français. Foi por isso que pedi à minha turma da terça a noite que preparasse umas biografias. Pequenas, curtinhas mesmo, apresentando alguém (de qualquer nacionalidade) que eles admiram e os motivos dessa admiração. O resultado é que todos nós aprendemos ouvindo a apresentação dos outros. O Maurício, por exemplo, escolheu um chef que é francês, mas já está há tanto tempo aqui que está virando brasileiro. Sim, porque o tempo de Brasil do Claude Troisgros é maior do que a idade de vários dos nossos alunos - ele está aqui há quase trinta anos (!) e fala cada vez melhor... francês. Aqui está o trabalho do Maurício:

Claude Troisgros

J'ai choisi le chef Claude Troisgros pour écrire cette biographie parce que j'aime cuisiner et manger aussi, et je suis un fan de son programme Que Marravilha! sur le GNT.


Pour le moment, il est considéré comme un de grands noms de la cuisine internationale.


Il est diplomé de l'école de l'hospitalité de Thonon Les Bains.


Claude est arrivé au Brésil il y a 27 ans par une invitation du chef Gaston Lenotre. Claude est reconnu par la création d'un solide lien entre les cuisines brésilienne et française.


La tradition de la famille Troisgros a débuté en France dans les années 30. Le pionnier, Jean Baptiste (son grand-père), est connu par l'audace dans ses créations culinaires. Il est devenu célèbre par rompre les tabous de la cuisine française classique de l'époque, par exemple en suggérant le vin rouge pour accompagner le poisson.


Le restaurant Troigros à Roanne est responsable par insérer la ville sur la carte de la cuisine internationale. Depuis 1968, le restaurant a reçu la plus grande notation du guide Michelin, les trois étoiles.


Claude est tombé amoureux de Rio de Janeiro et là-bas il a ouvert le restaurant Olympe.


A Rio de Janeiro, il a constitué une famille et s'est épris de la terre. Il a lancé une nouvelle perspective à la culinaire local.


Les ingrédients et des saveurs qui ont été ignorés par les chefs locaux, comme jiló e açaí sont devenus des compagnons fidèles des classiques comme le foie gras, le caviar et soufflé.


Pendant ses 25 ans au Brésil, Claude a ouvert plusieurs restaurants et est devenu un consultant pour d'autres.


Dans le restaurant Olympe, il a été reconnu par la critique comme le meilleur restaurant Français de la ville.


Il a été élu chef de l'année par les magazines Veja et Gula. Il est également l'auteur de Claude Troisgros da cabeça à panela, sorti em 1993.


En 2005, sa cuisine créative qui a séduit le public et les critiques, a frappé les étagères des supermachés et des épiceries avec la ligne de produits qui porte son nom, développé em partenariat avec Sapori, um des fabricants les plus reputés de conserves artisanales du pays.


Maurício



 
Marcadores: AF, Arquitetura, Biografia, Ciência, Culinária, Cultura, Curiosidades, Trabalhos de aula, Turismo, Vídeo
Comentários (0)
 
Página « 1 2
     
     
 

Parceiros

                   
 
 
  Aliança Francesa Caxias do Sul  
Facebook Twitter  
Rua Coronel Flores, 749, sala 202 - 54 3221.5212
 
 
  Desenvolvimento: WCM3 Agência Web Digital Feeling Estúdio de Criação