Página Inicial Institucional Cursos Exames Blog Links Contato
 
 
Aliança Francesa Caxias do Sul
 
     

Blog

   
  » ARQUIVO
  » 2017
  » 2016
  » 2015
  » 2014
  » 2013
  » 2012
  » 2011
  » 2010
  » 2009
   
  » MARCADORES
  » AF
  » Animação
  » Anniversaire
  » Arquitetura
  » Artes
  » Automobilismo
  » Beleza
  » Biografia
  » Capacitação
  » Carros
  » Ce que j'ai vu en France
  » Cesar Mateus
  » Ciência
  » Cinema
  » Claudete Travi
  » Confraternização
  » Culinária
  » Cultura
  » Curiosidades
  » Dança
  » Design
  » Dicas
  » Entrevista
  » Escultura
  » Esportes
  » Evento
  » Fenêtres Ouvertes
  » Fotos
  » Frisson em Paris
  » Frisson em Paris 2012
  » História
  » HQ
  » Ilustrações
  » Imprensa
  » Intercâmbio
  » La première fois que j’ai vu...
  » Literatura
  » Marília Galvão
  » Meio ambiente
  » Moda
  » Música
  » Pintores
  » Plume d'Or
  » Polêmica
  » Política
  » Promoções
  » Publicidade
  » Resenha
  » Revista
  » Solidariedade
  » Teatro
  » Trabalhos de aula
  » Turismo
  » TV
  » Viagem
  » Vídeo
  » Visitas
 
 
Quarta-Feira, 26 de novembro de 2014

Mostra Tati

 
Isso não é uma campanha para alguma Tatiana ou Tatiane mostrar alguma coisa. Tati na verdade é Jacques Tati, um cineasta francês que marcou época como um dos comediantes mais originais do cinema.

Para conhecer um pouco melhor esse ícone do cinema, o SESC pernambucano em parceria com a Aliança Francesa local promove, até o dia 28, uma mostra composta pela exibição de filmes e rodas de debates.

Jacques Tati teve uma carreira inusitada, começando pelo esporte em que se tornou um dos principais jogadores de rugby da França. O cinema veio através de sua tentativa de fama como mímico, inicialmente frustrada, mas sua veia para o humor acabou chamando a atenção.

Sua carreira nas telas começou em 1932, como ator e roteirista em uma série de curta-metragens. Já entre 1945 e 1946 fez dois filmes de Claude Autant-Lara, consagrado diretor.

Sua consagração no cinema mesmo veio em 1947, em que seu roteiro por Jour de Fête lhe rendeu o prêmio de melhor roteiro no Festival de Veneza, e o Grande Prêmio do Cinema Francês, em 1950.

Depois de uma trajetória com altos e baixos, Tati viu seu império ruir com a superprodução Playtime, em 1967, que se mostrou um fracasso histórico. Faleceu em 1982 vítima de embolia pulmonar sem conseguir recuperar sua fama.
         

         

 
Marcadores: AF, Biografia, Cinema, Cultura, Curiosidades, Dicas, Evento
Comentários (0)
 
Segunda-Feira, 10 de novembro de 2014

Você tem medo de quê?

 
Tá cheio de gente por aí que não pode nem ouvir falar de filme de terror que já começa a passar mal. Na verdade é exatamente esse medo prévio que faz com que muito filme dê certo, porque os sustos e as reações de pavor já estão garantidas.

Quando o filme Annabelle entrou em cartaz, era exatamente isso que se esperava: muito pânico, muito medo e gente tremendo na base só de olhar pra "protagonista", uma boneca possuída por uma entidade maligna.

Foi basicamente isso que aconteceu na maioria dos lugares por onde o filme passou. Mas não foi o que aconteceu na França.

Inexplicavelmente , as sessões de Annabelle despertaram o espírito baderneiro de adolescentes: foram registrados vários casos de vandalismo nas salas de cinema, que variaram entre cadeiras danificadas, brigas generalizadas e até... xixi. Isso mesmo, espectadores urinaram nas salas.

O curioso foi que esse fenômeno só foi registrado nas salas com esse filme em cartaz, por esse motivo, o filme foi retirado dos cinemas de Lyon, Marselha, Toulosse, Estrasburgo e Montpellier.

Agora fica a pergunta: teria o filme algo a ver com o comportamento bizarro dos adolescentes? Pelo sim e pelo não, se você não tem coração forte, melhor ficar longe de Annabelle!



         

 
Marcadores: AF, Cinema, Curiosidades, Polêmica
Comentários (0)
 
Sexta-Feira, 05 de setembro de 2014

Da França para Hollywood

 
Não é só de belezas naturais e arquitetônicas, gastronomia e história que vive a França. Dona de um notável cinema, a França ainda "exporta" inúmeros talentos para o gigantesco cinema hollywoodiano.

Entre os nomes mais recentes estão a icônica Audrey Tautou, que virou símbolo pop com o clássico O Fabuloso Destino de Amélie Poulain. Apesar do sucesso de sua participação no americano O Código DaVinci, Audrey optou por voltar ao território francês onde vive uma carreira muito bem sucedida.

A nova queridinha da América, entretanto, é a exótica Marion Cotillard, estrela de filmes famosos como Batman e A Origem. Entre as beldades que marcaram época, temos a inesquecível Brigitte Bardot e Catherine Deneuve.

Já entre os homens, destaque para Gerard Depardieu, que dividiu bem sua carreira entre a França e Hollywood. Ainda como grande destaque entre os homens encontramos Jean Reno, protagonista do famoso O Profissional, filme que revelou Natalie Portman.

Além desses, o cinema francês revela inúmeros talentos, deixando essa humilde lista muito, mas muito incompleta. Fica assunto para uma próxima vez!
         

         

 
Marcadores: AF, Cinema, Cultura, Curiosidades
Comentários (0)
 
Sexta-Feira, 13 de junho de 2014

A culpa é do Fidel - por Cesar Mateus

 
Nosso colunista Cesar Mateus está de volta, dessa vez botando a culpa no Fidel. Bem, na verdade falando sobre o filme A culpa é do Fidel (2006), de Julie Gavras. Confira!

A culpa é do Fidel



Quando me indicaram esse filme eu pensei “ih me descobriram”. Já me imaginei tendo que escrever sobre materialismo histórico ou sobre uma penca de historiadores franceses que ninguém lê, mas que todo mundo cita (eu inclusive). Foi com pavor que eu vi surgir os créditos iniciais. Estava perdido.

Novamente me passaram a perna, posso até ver a cena: “enganamos ele de novo”, e risos e mais risos. Tudo isso porque La faute à Fidel não faz juízo de valor ao ex-todo poderoso de Cuba.

E onde está a Culpa? Quando a pequena Anna (Nina Kervel) se vê desprovida de suas regalias ela procura respostas. E ela é fácil, a culpa dos barbudos. E eles estão por toda a parte, nos comerciais, na entrega do Oscar, na faculdade e até aqui nessa coluna! Sim! Já que quem as escreve também porta uma barba, um tanto quando horrenda, mas ainda é uma barba. É contra eles que Anna vai lutar para ter seu quarto, seu pônei, seus vidros de Nutella e seu álbum de figurinhas da copa de volta.

A culpa é do Fidel é isso, uma pequena fábula sobre a capacidade de adaptação, valores e legado que desejamos deixar para o mundo, mas tudo isso passa despercebido quando acompanhamos Anna fazendo cara feia para alguma gororoba vietnamita. E quem não faria? Pobre é do Fidel que ficou com a culpa toda.

Cesar Mateus
         

 
Marcadores: Artes, Cesar Mateus, Cinema, Vídeo
Comentários (0)
 
Página « 1 2 3 4 5 6 7 8 9 »
     
     
 

Parceiros

                   
 
 
  Aliança Francesa Caxias do Sul  
Facebook Twitter  
Rua Coronel Flores, 749, sala 202 - 54 3221.5212
 
 
  Desenvolvimento: WCM3 Agência Web Digital Feeling Estúdio de Criação